Liderança Pegando Fogo!!!

Oi! Tudo bem?

Eu nunca fui muito fã do Bradley Cooper. É um bom ator, tem seus momentos, mas nunca me surpreendeu muito o jeito dele de atuar. Porém, todavia, entretanto, os últimos filmes dele (American Sniper, Silver Linings Playbook) possuem sacadas excelentes sobre a vida. Coisas que vão além da piadinha no filme, do soco na cara, etc.

Ontem assisti o mais recente filme dele, o Burnt (Pegando Fogo) e achei simplesmente sensacional.

Screen Shot 2016-01-13 at 8.26.24 AM

(Sem spoiler) – É a história de um chef de cozinha que perde tudo por problemas pessoais e resolve voltar atrás e decide (veja bem, DECIDE) ser o melhor chef de Londres (tem um lance de ganhar 3 estrelas no restaurante, que é como se fossem as 5 estrelas de um hotel e tal). O grande problema nisso tudo é o método de liderança do personagem, que no início é carrasco, individual, complicadíssimo, mas no decorrer do filme você percebe que isso não é de fato, verdade.

Saindo um pouco do filme, é importante ter essa visão crítica. Algumas pessoas não conseguem seguir uma liderança por serem bastante fechadas e só enxergarem o lado ruim das coisas. Ou seja, em um caso desses, é fácil dizer que a pessoa só pensa nela, não trabalha com o time, essas coisas clichês de quem reclama sobre a vida (sim, eu já reclamei muito também, mas a vida é de aprendizado. Estamos sempre abrindo mais os olhos e enxergando as coisas. O nome disso é maturidade). Mas precisamos de paciência, precisamos de conversa, principalmente. Eu costumo dizer muito que um líder não se torna líder ao acaso (claro, existem suas exceções). Um coordenador, um gerente, um diretor, não assumiu esse cargo de um dia para o outro. Acredite, se ele está lá, ele gera algum valor útil para alguém. Pode não ser para você, mas alguém está ganhando com isso.

Voltando ao filme, recomendo que assistam. Assista em casa mesmo, não é um filme que eu assistiria no cinema. Enxerguem as sacadas de empreendedorismo, de força de vontade, enxerguem além da história. Fico aqui com a frase mais legal do filme:

“Nunca subestime alguém que não tem nada a perder.”

Abraços e até mais.

Advertisements

A Era Da Curadoria (ou o que se espera dela)

Oi! Tudo bem?

Na última viagem a Salvador (sabe como é, visitar famílias em épocas festivas), enquanto esperava o vôo ainda em Curitiba, olhando o feed de notícias no Facebook, um título de um livro chamou a minha atenção:

A Era da Curadoria – O que importa é saber o que importa!

O título me levou aos autores, o Mario Sergio Cortella e o Gilberto Dimenstein. Para quem não sabe, o Cortella é um filósofo e educador com várias publicações importantes na área, e o Dimenstein é o coordenador do site Catraca Livre, um site em que as notícias são realmente relevantes, utilizando de times em diversos locais em todo o país.

Bom, com essa dupla e com esse título, comecei a minha busca pelo livro. Procurei nas livrarias do aeroporto de Curitiba, aeroporto de Guarulhos, aeroporto de Salvador, e nada. Incrível, não? Um livro recente, com tanto nome, não ser encontrado facilmente… ah, antes que falem de Amazon, Kindle, pdf, … eu sou adepto ao livro físico! Me sinto muito mais confortável lendo dessa forma.

Cheguei em Salvador, fiz o papel social de visitar alguns amigos, rever e curtir todos os familiares com um olho sempre nas livrarias, em busca da curadoria (eu realmente me interessei por esse termo). De Salvador fui para Aracaju aonde em mais uma livraria de aeroporto o livro não estava disponível. Visitei mais duas livrarias em dois shoppings da cidade e nada. Nesse momento, pensei… vou ter que pedir via algum site para entregar em Curitiba. Mas eu realmente queria começar a ler esse livro o quanto antes.

Mais social feito com familiares, vamos voltar a Salvador. De volta, visitando a Saraiva no Shopping Salvador, comecei a procurar o livro na seção de filosofia (foi a primeira seção que achei ser possível encontrar)… quase que dada como “sem sucesso” essa minha busca, parti para a parte de sociologia… beeeeem naquele canto, beeeem escondido, eis que encontro o tal.

imagem.aspx

Comecei  ler o livro lá mesmo, na livraria, sentado em um café “acoplado” a própria livraria… pedi um Dopio (meio que um expresso duplo), e já me encantei com a primeira frase do livro

Educar pela comunicação; Comunicar pela educação

A ideia do livro é um bate-papo entre os dois autores, um com o perfil mais de jornalista e outro com perfil mais da pedagogia. O termo curadoria, na verdade seria a palavra chave, associada aquela pessoa que distribui conhecimento, que faz a colaboração de informação com o intuito de gerar conhecimento.

Durante o decorrer do livro, encontramos debates sobre a velocidade da tecnologia, sobre o modo com as informações chegam e nos prendem com tanta coisa sem necessidade ou sem valor (lembrem-se, algo sem valor para você nem sempre é sem valor para outra pessoa, por isso a necessidade do filtro da informação relevante PESSOAL).

Bom, chega de spoiler… após o café, comprei o livro e estou quase finalizando a leitura. Minha percepção é de que é um livro excelente para as pessoas que querem entender o funcionamento das informações, ter uma visão mais profissional, digamos assim, desse big bang de informações. Deixo abaixo o link do Youtube do lançamento na Livraria Cultura, com a apresentação dos dois autores.

A Era Da Curadoria – Lançamento

Grande abraço!!

MM