“Trabalhe” 4 Horas por Semana

Oi, tudo bem?

Sim, o título está correto. Trata-se de um livro que me interessou em Dezembro de 2015. Não pelo título em si, mas fiquei intrigado na proposta do Tim Ferris (até então não conhecia o autor). A primeira coisa que veio na minha mente foi:

Imagina a quantidade de gente que lê esse título e acha que é uma fórmula de trabalhar 4 horas por semana e no tempo restante, dormir, e gastar dinheiro…

Sério, a capa do livro e o título induz a esse tipo de pensamento (inclusive já ouvi piadas em alguns lugares por conta dele, mas relevo), porém acredito ser jogada de marketing, essas coisas…

6701304g1

Ok, não é bem assim… fui direto ao prefácio e vi tratar-se de um livro sobre gerenciamento de tempo. Como uma pessoa que ADORA gerenciar tempo (veja bem, adorar não quer dizer fazer da melhor forma, mas estou melhorando, amadurecendo), comprei o livro e o coloquei na fila de espera (estava terminando o “Ansiedade Corporativa” e “O Poder do Hábito”). Comecei a ler no final de Janeiro, e já estou viciado na linguagem e métodos mostrados.

O livro conta a história de Timothy Ferriss sobre o método de vida que ele “desenvolveu” com base em análises comportamentais. Vai desde a posição de super-importante empresário que lia e respondia 300 e-mails e 100 ligações ao dia até o momento em que ele gera renda e lucro respondendo 10/20 e-mails por SEMANA. Ok, imagino que você deve ter feito uma cara de: “Hunrum, até parece.”. Eu também fiz, quando comecei a ler. Mas se você tem uma noção de administração, gestão de tempo, recursos e bom senso, vai ver que de fato, tudo isso é possível. A leitura é bem simples e bem separada por capítulos e tópicos, o que permite que você leia de pouco em pouco sem ter um impacto negativo na compreensão.

Ainda não terminei o livro, mas já indico a você que quer diminuir a ansiedade, melhorar os pontos de entrega no trabalho, relaxar um pouco e curtir essa divisão que é “Trabalho x Vida” de uma forma bem saudável.

Deixo abaixo um vídeo dele no Ted sobre confrontar o medo (dá para habilitar as legendas em CC). Tim hoje é conselheiro de grandes empresas, além de investidor e palestrante.

Bom carnaval a todos. 🙂

Advertisements

Liderança Pegando Fogo!!!

Oi! Tudo bem?

Eu nunca fui muito fã do Bradley Cooper. É um bom ator, tem seus momentos, mas nunca me surpreendeu muito o jeito dele de atuar. Porém, todavia, entretanto, os últimos filmes dele (American Sniper, Silver Linings Playbook) possuem sacadas excelentes sobre a vida. Coisas que vão além da piadinha no filme, do soco na cara, etc.

Ontem assisti o mais recente filme dele, o Burnt (Pegando Fogo) e achei simplesmente sensacional.

Screen Shot 2016-01-13 at 8.26.24 AM

(Sem spoiler) – É a história de um chef de cozinha que perde tudo por problemas pessoais e resolve voltar atrás e decide (veja bem, DECIDE) ser o melhor chef de Londres (tem um lance de ganhar 3 estrelas no restaurante, que é como se fossem as 5 estrelas de um hotel e tal). O grande problema nisso tudo é o método de liderança do personagem, que no início é carrasco, individual, complicadíssimo, mas no decorrer do filme você percebe que isso não é de fato, verdade.

Saindo um pouco do filme, é importante ter essa visão crítica. Algumas pessoas não conseguem seguir uma liderança por serem bastante fechadas e só enxergarem o lado ruim das coisas. Ou seja, em um caso desses, é fácil dizer que a pessoa só pensa nela, não trabalha com o time, essas coisas clichês de quem reclama sobre a vida (sim, eu já reclamei muito também, mas a vida é de aprendizado. Estamos sempre abrindo mais os olhos e enxergando as coisas. O nome disso é maturidade). Mas precisamos de paciência, precisamos de conversa, principalmente. Eu costumo dizer muito que um líder não se torna líder ao acaso (claro, existem suas exceções). Um coordenador, um gerente, um diretor, não assumiu esse cargo de um dia para o outro. Acredite, se ele está lá, ele gera algum valor útil para alguém. Pode não ser para você, mas alguém está ganhando com isso.

Voltando ao filme, recomendo que assistam. Assista em casa mesmo, não é um filme que eu assistiria no cinema. Enxerguem as sacadas de empreendedorismo, de força de vontade, enxerguem além da história. Fico aqui com a frase mais legal do filme:

“Nunca subestime alguém que não tem nada a perder.”

Abraços e até mais.