Gratidão! Difícil?

Gratidão! Difícil?

Oi, tudo bem? De passagem mais uma vez.

Estou lendo (não termina nunca, mas tenho absorvido muita coisa boa) o livro “A Lei do Triunfo”, do Napoleon Hill e me deparei em um capítulo que fala sobre gratidão. De acordo com o Google:

gratidão
substantivo feminino
  1. 1.
    qualidade de quem é grato.
  2. 2.
    reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc.; agradecimento.

A maioria das pessoas que eu questionei sobre gratidão respondeu a mesma coisa. Retribuição.

O ponto é que a maioria das pessoas só transmitem gratidão com coisas boas (benefício). Calma. Não estou dizendo que é para você agradecer um assaltante, agradecer coisas ruins que possam acontecer. Mas cá entre nós, todos os acontecimentos da vida possuem um aprendizado. Sim, sei que alguns vão falar que não tem aprendizado em um assaltante levar seu iPhone, mas será?

Por exemplo, você aprende que o caminho que você pega pode ser mais perigoso do que aquele outro, ou que andar com o celular na mão atrai (veja bem, atração é OUTRO ponto muito importante que não pretende falar aqui) a visão do assaltante, que te escolhe fácil, etc.

Enfim, não estou querendo entrar em detalhes do que é certo, errado, mas o fato é que as vezes nos esquecemos de gratidões por aprendizados da vida. Napoleon Hill, Adriano Silva,  Paulo Vieira, Carlos Hilsdorf, Carnegie, são pessoas que sempre estão falando a respeito disso. Gratidão é reconhecer as coisas que de alguma forma te ajudaram a ter insights, te ajudaram a sorrir, te ajudaram a lembrar de coisas boas, te ajudaram a se preparar para não cometer erros novamente. Isso é gratidão.

Pense bem no que isso pode ser útil. Agradeça. Seja grato.

Boa semana. 🙂

Advertisements